Skip to content

Reconhecimento de fala no Google Docs

speech recog 0

Estava eu lendo tranquilamente o meu feed de notícias quando me deparo com a agradável sugestão de complemento para o Chrome (sim, aquele navegador que consome toda a memória do seu computador).

speech_recog_1

Trata-se do Speech Recognition, que após ser instalado no seu navegador requer apenas mais uma simples etapa de configuração:

Vá até o seu Google Docs e acesse o menu Complementos > Speech Recognition > Start.

speech_recog_2

Após isso, uma janela lateral abre no lado esquerdo e você seleciona o seu idioma e o dialeto (no nosso caso, o dialeto brasileiro).

speech_recog_3

É só começar a falar e ele vai reconhecendo as palavras.

Diga-se de passagem que funciona muito bem.

Fiz um teste usando um palavreado químico e ele errou poucas palavras.

Falando coisas comuns, ele praticamente não errou.

A única coisa ruim é que pontuação não pode ser acessada via voz, tem que usar o teclado pra adicionar vírgulas e pontos.

Para quem está com preguiça de digitar ou precisa transcrever gravações intermináveis, é uma economia de tempo enorme. 😉

Abraços a tod@s e até a próxima postagem.

Anúncios

Google homenageia Erwin Schrödinger com um doodle

Quem entrar no site http://google.com hoje (dia 12 de agosto de 2013) vai se deparar com o Doodle abaixo:

Imagem

Pra quem não sabe, Schrödinger é um dos pais da Mecânica Quântica (não, não é aquela coisa que pseudo-intelectuais como Jô Soares gostam de ficar arrotando na TV).

Ele, dentre outras coisas, deduziu matematicamente a equação de ondas, a qual permite estabelecer uma relação entre a energia de um sistema (pode ser uma molécula, por exemplo) e as ondas eletromagnéticas que o representam. 

Nascido em Viena no ano de 1887, filho de um industrial e sua esposa anglo-austríaca, ele foi educado em casa quando criança e foi estudar física teórica na Universidade de Viena antes mesmo de prestar serviço militar voluntário, quando retornou à academia mais tarde para estudar física experimental.

Durante a primeira guerra mundial (blergh) ele interrompeu seus estudos antes que pudesse ser mandado de volta a Viena (em 1917) para ensinar em um curso de Meteologia.

Entretanto, tivemos que esperar até 1930 para que ele mudasse para sempre a face da física, foi quando ele produziu uma série de artigos no curto período de seis meses na área de física teórica.

Por volta de 1925, como professor de física na Universidade de Zurique e tirando férias nos Alpes, Schrödinger formulou uma equação de ondas que dava de forma acurada os níveis de energia de átomos. Ele formou, então, as bases do trabalho que o levaria a receber o prêmio Nobel de Física em 1933.

Nos anos subsequentes, ele repetidamente criticou as interpretações convencionais da mecânica quântica usando o paradoxo bem conhecido do “Gato de Schrödinger”. (por isso o gatinho no Doodle publicado pela Google hoje)

Esse experimento mental foi desenvolvido para ilustrar o que ele via como problema em torno da aplicação da clássica “interpretação de Copenhagen” da mecânica quântica aos objetos do cotidiano.

Outros trabalhos seus focaram-se em diferentes campos da Física, incluindo mecânica estatística, termodinâmica e teoria das cores.

No ano de 1944 ele escreveu um livro “What Is Life?”, no qual ele se voltou aos problemas da genética, dando um olhar mais próximo ao fenômeno da vida do ponto de vista da Física.

Ele faleceu em Viena em Janeiro de 1961 de tuberculose que afetou-o durante toda a sua vida. Foi enterrado na vila austríaca de Alpbach.

FONTE

 

Lançado o edital da Especialização em Ensino de Ciências e Matemática da UFFS

E este que vos fala vai ministrar a disciplina de “Ensino de Ciências mediado por Tecnologias Digitais”.

Quem for do Rio Grande do Sul e/ou imediações, pense em dar uma passadinha lá por Cerro Largo para se inscrever. 😉

Na verdade, quem for de qualquer parte do Brasil também está convidado! \o/

Serão todos acolhidos de braços abertos.

Flyer Pos Ciencias Matematica 2013 by Márcio Marques Martins

Mais documentos na sequência do post!

Leia mais…

Vídeo – Lux Aeterna: uma jornada da luz – Das galáxias distantes até as gotículas de água

Vídeo – como um vírus faz para infectar uma célula?

A animação mostra as mudanças na estrutura de um vírus T7 durante o processo de infecção de uma bactéria do tipo E. coli.

O processo foi observado e visualizado pela primeira vez por pesquisadores da Universidade do Texas na cidade de Austin e também pelo pessoal do Medical School do Texas Health Science Center em Houston.

O artigo original foi publicado no Science Express: http://www.sciencemag.org/content/early/2013/01/09/science.1231887

FONTE

94 Elementos – Parte II – Gadolínio

Há um bom tempo atrás eu publiquei um vídeo interessantíssimo sobre o lançamento de um projeto chamado 94 elementos.

Você pode conferir o post original aqui.

Para recapitular a história, existem 94 elementos químicos que ocorrem naturalmente em nosso planeta.

A ideia dos produtores é fazer um vídeo de altíssima qualidade sobre cada um desses elementos e de seu impacto em nossas vidas.

O vídeo que eu escolhi para mostrar hoje é sobre o Gadolínio, esse desconhecido.

O Gadolínio é um elemento geralmente injetado em pessoas que vão passar por uma sessão de ressonância magnética nuclear, pois ele ajuda a criar um constraste melhor nas imagens.

Ele permite diferenciar entre tecidos sadios e tecidos doentes. Graças a isso os médicos podem diagnosticar doenças. Legal saber que um elementos químico tão desconhecido do povão pode ajudar a salvar vidas, não é?

Curando a ressaca: descubra quanta cafeína tem na sua bebida

Já nesse outro post aqui eu achei um link para uma tabela contendo a quantidade de cafeína presente nas principais bebidas estadunidenses, européias e da oceania.

A tabela é dinâmica, não tem como eu publicá-la no meu humilde blog, dá para colocar apenas umas imagens dela para vocês terem uma ideia.

Bebida

O que é interessante notar é que os britânicos, pelo visto, não são muito chegados em cafeína, já que a bebida com maior quantidade da substância (mg de cafeína por 100 mL de bebida) é um Starbucks Grande Cofee. Só 69,7 mg/100 mL!!!! (Isso é bastante cafeína, eu só falei o contrário para ressaltar o quanto me apavorei com a quantidade de cafeína que os estadunidenses consomem.)

Starbucks-grande-coffee

Isso é apenas uma brincadeira de criança se compararmos com a bebida 5150 Juice dos nossos amigos estadunidenses. Ela tem míseros 1.690,7 mg /100 mL!!!!

Dê uma passada no site e veja outras maravilhosas bebidas cafeinadas e escolha a sua para curar a ressaca adquirida na virada do ano.

Obrigado pelos peixes*

Caros leitor@s do blog Diário de um Químico Digital, passei aqui apenas para agradecer.

Agradecer pelas visitas, agradecer pelos diversos e-mails que recebi ao longo do ano, agradecer pelas sugestões recebidas e agradecer pela oportunidade de poder me expressar livremente nesse meio de comunicação fantástico que se chama blog.

Meu blog pode não ter um conteúdo que agrade sempre, mas como o próprio nome diz ele é um diário e em diários a gente escreve o que bem quiser.

Claro que eu não trato isso aqui como uma folha em branco na qual posso escrever tudo que me vem à cabeça, eu tento compartilhar com vocês links interessantes que eu descobri por aí, eu tento comentar notícias científicas relevantes, e o mais importante de tudo é que eu tento mostrar que Química não é só misturar aguinhas coloridas em tubos de ensaio ou ficar sintentizando a nova molécula que vai curar o câncer.

Química é algo que está em tudo, que está no nosso próprio corpo, que nos permite viver, que nos permite ter energia para ficar digitando textos malucos na internet, etc e tal.

 

E é por poder fazer isso e ter um mínimo de retorno dos internautas que eu vim hoje agradecer.

Obrigado pela atenção de todos e que o novo ano seja pleno de realizações em todos os campos de suas vidas!

Voltaremos em 2013 com mais postagens, e eu prometo que algumas delas serão realmente interessantes! 🙂

0040-fireworks-chemistry

*Até mais e obrigado pelos peixes é o título de um livro clássico de ficção do autor Douglas Adams, mesmo autor do “Guia do mochileiro das galáxias”. Usei o título desse livro como título do post para fazer uma piada nerd com os leitores do blog e também para fazer alusão ao mal-sucedido apolaipse Mais, já que no livro os habitantes mais inteligentes da Terra eram os golfinhos e cairam fora do Planeta ao perceber que ele seria destruído.

Vídeo – célula assassina T ataca uma célula cancerosa

Todos os dias, dentro do nosso corpo, uma guerra se desenrola.

Invasores microscópicos tentam nos fazer de refeição e nosso sistema imune combate-os violentamente, procurando os invasores e destruindo-os.

Um dos soldados rasos mais importantes nessa guessa é a célula T, um tipo de célula sanguínea branca com receptores que podem reconhecer substâncias estranhas.

Fig15_killert

As células T se originam no tutano dos ossos mas migram para para um órgão do sistema imune chamado Timo (por isso o “T” no nome dessa célula), onde podem amadurecer em paz.

As células T, que eventualmente deixam o timo e circulam por todo o corpo, vêm em diferentes tipos.

Um tipo, a célula citotóxica T, se especializou em atacar e matar células do corpo que estão infectadas por vírus, bactérias, ou câncer.

E é onde o vídeo abaixo se inicia. Ele foi criado pelo estudante de doutorado Alex Ritterna Universidade de Cambridge, e mostra uma dessas células T (também conhecida como “cálula assassina T”) atacando uma célula cancerosa.

O processo é exibido a 92 vezes a velocidade real. Para se obter um senso de escala, a célula citotóxica T mede apenas 10 micra de comprimento (algo como 0,00001 m), ou em torno de um décimo da espessura de um fio de cabelo humano.

A filmagem foi postada na Web recentemente como parte da série “Under the Microscope” da U.Cambridge.

O supervisor de Ritter no Departamento de Medicina, Professor Gillian Griffiths, explica a importância da pesquisa associada ao vídeo:

Células citotóxicas T são assassinas muito precisas e eficientes.

Elas têm a habilidade de destruir ou infectar as células cancerosas, sem destruir as células saudáveis ao redor delas…

Ao se compreender como isso acontece, nós podemos desenvolver maneiras de controlar as células T.

Isso possibilitará a nós encontrar maneiras de melhorar as terapias contra o câncer, e tratar melhor as doenças autoimunes causadas quando células assassinas resolvem atacar células saudáveis em nossos corpos.

FONTE

Conselho de amigo

Você meu amigo mal humorado, você que vai ficar não vai poder viajar no feriadão, você que vai ter que aguentar aquele tio chato que sempre faz a piada do “pavê ou pacumê”, nestas festas de final de ano, leve em conta o conselho abaixo:

Alcool

TRADUÇÃO:Não quero ser muito técnico ou algo parecido. Mas, de acordo com a Química, álcool é uma solução!